top of page

Portela aposta em pratas da casa para coreografar ala e alegoria no desfile de 2024


Foto: Divulgação Portela

Os irmãos Diego Nascimento e Felipe Nascimento, portelenses desde pequenos, que tiveram longa trajetória na escola, estão de volta para coordenar a coreografia de uma ala e uma alegoria, no desfile de 2024.


Diego se apaixonou pela Majestade do Samba durante um ensaio de rua em 1998. Em 2000 desfilou pela primeira vez na escola, na ala das crianças, onde ficou até 2005. No ano seguinte, entrou para a ala de passistas e permaneceu lá até 2013. Fez parte de ala coreografada, do Elenco Show da Portela e, paralelo a isso, participou de vários setores da Filhos da Águia. Trabalhou em outras agremiações entre elas, Unidos da Ponte, como coordenador da ala de passistas; Salgueiro, como assistente coreográfico do diretor da ala de passista; Estação Primeira de Mangueira, onde participou do Projeto Matrizes, além de atuar em outras áreas da escola até chegar a comissão de frente. Atuou também na Viradouro, trabalhando na comissão de frente. De volta à Portela, ele comemora o novo projeto ao lado do irmão.


“Encaramos esse desafio de 2024 com muita seriedade, dedicação, respeito, carinho e amor. Portela está passando por uma renovação, investindo em pratas da casa que sabem sobre a sua tradição e ao mesmo tempo trazem esse modernismo que a escola está buscando. Esperamos fazer o carnaval de nossas vidas, com muita emoção e muita dança, porque é isso que todos nós portelenses queremos! ”, comemora o artista.


Foto: Divulgação Portela

Felipe Nascimento iniciou sua trajetória na Portela em 2001, na ala das crianças. Em 2006 foi para a ala de passistas. Em 2013 integrou o Elenco Show da Portela época em que fez viagens internacionais com a escola. Após sair da Portela foi diretor de passistas na Unidos de Bangu. Na São Clemente criou e dirigiu o espetáculo de final de samba. Também participou do show Matrizes (espetáculo que era apresentado no barracão da Mangueira) e trabalhou nas comissões de frente do Tuiuti, em 2018, Mangueira 2022 e Viradouro, em 2023. Ao lado de seu irmão ele celebra o novo desafio na escola de coração.


"Esse carnaval será de grandes jornadas e desafios, mas também de grandes emoções, pois a Portela está apostando na prata da casa e como diz o ditado: 'Um bom filho à casa torna'. Já estamos prontos e trabalhando muito para o sucesso da escola, até porque, quando a receita é com amor, não tem como dar errado", afirma.

Comments


dba36d_ed1833afb2024b58a83564e5ff3597ff_mv2.png
20230401_140001.png
bottom of page