top of page

Morre Maria Helena, lendária porta-bandeira do Carnaval Carioca



O mundo do samba foi pego de surpresa na tarde desse domingo (20). A porta-bandeira ícone do carnaval, Maria Helena, que fez história na Imperatriz Leopoldinense ao lado do filho Chiquinho, faleceu na manhã desde domingo. A causa da morte não foi divulgada.


A Imperatriz Leopoldinense, escola do coração e onde Maria Helena brilhou cancelou o ensaio de rua desse domingo.


Maria Helena já desfilou pela Unidos da Ponte em 1971, onde inciou sua carreira, e ficou lá até 1974. Após isso, desfilou pela Unidos da Tijuca por um ano, em seguida pela Império da Tijuca. Em 1978 teve sua primeira passagem pela imperatriz, sendo vice-campeã pelo Grupo 2.


Em 1979, desfila pela União da Ilha e segue até 1981. A partir de 1982, inicia sua histórica passagem pela Imperatriz, ficando lá até seu último desfile no grupo especial, que foi em 2005. Ao todo ela conquistou com a escola 6 títulos, entre eles o icônico Liberdade Liberdade.


Em 2006 e 2007 ainda desfilou pela Alegria da Zona Sul e encerrou seu ciclo de Porta-Bandeira.


Em 2022 o mundo de samba se despede desse ícone que fará muita falta no nosso carnaval.

Comments


dba36d_ed1833afb2024b58a83564e5ff3597ff_mv2.png
20230401_140001.png
bottom of page